Plica Sinovial

O QUE SIGNIFICA?

É um remanescente de tecido embrionário presente dentro da cavidade do joelho que deveria ter desaparecido durante o desenvolvimento fetal.

O QUE CAUSA?

Durante o nosso desenvolvimento ainda dentro do útero, nosso joelho é dividido em 3 cavidades que são separadas por um membrana ou película. Por volta do 4 ou 5 meses intra-uterino, essa membrana é reabsorvida e o joelho torna-se uma cavidade única. Quando uma parte dessa membrana não é reabsorvida, esse resquício é denominado de plica. As 3 mais comuns são a suprapatelar, a infrapatelar e a médiopatelar.

COMO IDENTIFICAR?

Pode ser vista na ressonância nuclear magnética ou durante uma cirurgia videoartroscópica.

QUAIS SINTOMAS?

Na grande maioria dos casos, essas plicas não causam sintomas, são apenas achados em ressonância ou durante uma artroscopia. Algumas vezes, no entanto, um paciente pode ser portador de uma plica assintomática e, após um trauma no joelho ou atividade excessiva esta plica pode tornar-se espessada e inflamada. Neste casos, os sintomas são dor, creptação (estalos no joelho), sensação de travamento ou de algum corpo estranho deslocando-se entre a patela e o fêmur. É fundamental o exame clínico por médico especialista para diagnóstico do quadro e exclusão de outras causas de dor.

COMO TRATAR?

A plica, por si só, não exige tratamento. Quando ela começa a apresentar os sintomas acima referidos, deve ser tratada de maneira conservadora com analgésicos / anti-inflamatórios, fisioterapia motora, etc. Quando os sintomas persistem, a cirurgia minimamente invasiva por vídeo-artroscopia pode ser benéfica.

COMO PREVENIR?

Devido ser uma má-formação congênita (desde o nascimento), não há prevenção.

Leave a reply