Osteotomia de Realinhamento do Fêmur

Recuperação Pós-Operatório

  • 1ª Semana após a alta

    • 1º dia (dia da alta): já deve movimentar o membro, trocar o curativo e agendar o início da fisioterapia o mais breve possível;
    • Restante dos dias: estará andando com auxílio de muleta sem tocar o membro operado no chão, apoiando somente no outro membro, realizando diariamente a fisioterapia, elevando o membro quando estiver deitado, aplicando bolsa térmica gelada ;
    • Ao final de 1 semana (7 a 10 dias) é o dia do retorno com o Dr. Felipe Brasil.
  • 2ª a 6ª semana após a cirurgia

    • Permanecer com a fisioterapia onde deve ser dada ênfase no ganho de extensão completa (conseguir deixar o joelho completamente esticado), diminuição do edema / inchaço, ganho de flexão (tentar ir dobrando mais a cada dia), movimentar o tornozelo e realizar exercícios anti-trombose;
    • Os pontos devem ser retirados no segundo retorno, em torno de 20 dias;
    • Permanecer sem dar carga de peso corporal no membro operado (em média, só é permitido pisar após 2 a 3 meses de cirurgia, podendo se prolongar mais que isso).
  • 60 dias após a cirurgia

    • Pacientes mais jovens e mais magros já podem iniciar carga parcial (colocar um pouco de força no membro operado, embora ainda ande com muletas) mas isso deve ser liberado pelo Dr. Felipe Brasil que vai avaliar se está havendo consolidação (calcificação) óssea e dependerá do grau de abertura óssea, da fixação utilizada, etc;
    • Exercícios na água, bicicleta ergométrica e alguns exercícios específicos de academia já estão liberados com o intuito de fortalecimento;
    • A flexão do membro ainda está comprometida.
  • 90 dias após a cirurgia

    • Já deve ser iniciado o treino de marcha sem muletas (desde que o dr felipe tenha liberado pois alguns casos há atraso na consolidação óssea);
    • É esperado andar claudicando (mancando) e pode sentir a perna operada um pouco maior.
  • 120 dias após a cirurgia

    • Já anda praticamente normal, sem o auxílio de muletas.

Perguntas Frequentes

  • Posso pisar?

    Não. Mesmo que tenha sido utilizado enxerto na abertura do osso, fixada a melhor placa com calço (que tem a função de impedir que a abertura óssea se feche), as forças que agem nessa região são grandes e podem levar à perda da redução (membro entortar novamente). Só pode descarregar peso do corpo quando autorizada pelo médico.

  • Posso iniciar a fisioterapia ainda com os pontos?

    Os pontos não impedem de maneira nenhuma o início da fisioterapia; não existe o mito de que os pontos vão romper; a fisioterapia deve ser iniciada logo após a cirurgia.

  • Posso tomar banho sem curativo?

    Sim; dê preferência a sabonete neutro (ex: sabonete infantil) pois há menor chance de irritação; após o banho enxugue bem o ferimento e aplique o curativo.

  • Posso subir escadas?

    Com cautela pode sim, sempre protegendo o membro operado do contato com o solo.

  • Posso dirigir?

    A cirurgia não impede o ato de dirigir e ele não vai acarretar nenhum prejuízo à cirurgia; o momento de dirigir depende mais da confiança do paciente, se a dor não é um empecilho e o joelho está com boa mobilidade não há motivo para proibição.

  • Existe restrição de algum alimento?

    Não há nenhuma comprovação de que existe alimento chamado “reimoso” e que faça mal à cirurgia; se o paciente possui algum histórico de irritação ou alergia alimentar aí seria aconselhável realmente evitar.

  • Tenho que tomar a medicação para casa por quanto tempo?

    Dependendo do anti-inflamatório deve-se tomar de 5 a 7 dias (quando a dor está bastante frequente pode-se repetir a caixa, deixando o Dr Felipe Brasil ciente); o analgésico deve ser tomado apenas em caso de dor, alguns pacientes acabam nem necessitando tomar, já outros podem tomar até por algumas semanas; em pacientes com risco elevado para TVP (geralmente nas cirurgias de prótese) utilizamos medicação anti-coagulante por 20 dias após o procedimento.

  • Devo continuar tomando os outros medicamentos que tomava antes da cirurgia?

    As medicações de uso contínuo para hipertensão, diabetes, depressão, ansiedade, etc, devem ser tomadas normalmente após a cirurgia.

  • Quais os sintomas esperados de eu sentir após a cirurgia?

    Dor no local que já sentia previamente antes da cirurgia (já que demora-se geralmente algumas semanas para a dor ceder ou melhorar), desconforto no local das incisões (pontos), manchas roxas, inchaço ou leve dormência.

  • Quais sintomas são menos comuns mas que não preciso me preocupar?

    Derrame articular (“água no joelho”) que às vezes necessita ser puncionada com anestesia local, dor mais intensa (já que o normal é sentir pouca dor), inchaço na perna e tornozelo, fístula sinovial (quando há atraso no fechamento de um dos pontos e ocorre um pouco de extravasamento de líquido articular (mas que é reposto pelo organismo a todo instante) e dor de cabeça mais intensa (que pode ser efeito da raquianestesia).

  • Quais os sintomas de alerta que devem me preocupar e me fazer entrar em contato imediato com o Dr. Felipe Brasil?

    Febre, dor intensa que atrapalha o sono, sinais de secreção amarelada espessa (semelhante a pus), dor intensa na panturrilha associada a inchaço neste local.

Lesões dos Meniscos

LCA - Ligamento Cruzado Anterior

Condromalacia / Condropatia da Patela

Artroplastia (ou Prótese) Total do Joelho

Osteotomia de Realinhamento do Fêmur

Osteotomia de Realinhamento da Tíbia